Pirar, adiar ou cancelar?

Então aqui estamos em mais um dilema causado por esse período difícil e doloroso para todos que sonharam em casar nos anos de 2020 e 2021:
é melhor adiar ou cancelar? O que acontece em cada uma das situações?

Bom… antes de pirar com essa questão leia as dicas abaixo que separamos para ajudar neste momento e vai dar tudo certo!

É o meu primeiro adiamento o que fazer?

A primeira coisa é ter uma, não, duas datas possíveis e isso você vai definir com o espaço, ele deve ser o primeiro a conversar, você depende da agenda deles para poder mudar sua data. Busque duas alternativas, será mais fácil alinhar com todos.

Se seu contrato inclui, buffet, bar, decoração, DJ ou outros itens – ótimo! Nessa hora vai ser um problema a menos (quem diria que eu iria defender o pacotão hein?) e você terá mais facilidade em encontrar uma data para o adiamento.

Agora se você é como nós, que ama uma produção pra lá de customizada e um casamento único e experiência exclusiva provavelmente terá que alinhar mais fornecedores, para isso sugiro esta ordem:

Depois do espaço fale com o buffet, decoração, foto, filmagem, carro da noiva, bar, trajes, dia do noivo e da noiva, lembrancinhas e outros itens.

Alinhou com todos os fornecedores e todo mundo tem a data? Ótimo! Agora é hora da negociação da:

Readequação financeira

Se você ainda não ouviu falar essa palavra e está na batalha do adiamento, já já vai conhecer essa tal “readequação”.

Mas que “trem” é esse?

Bom, a readequação é um pequeno adicional que o fornecedor pode solicitar por alguns motivos como por exemplo o aumento do custo dos insumos como é o caso do buffet, do bar, ou doces ou com o aumento do custo operacional, no caso de assessoria, trajes, decoração e outros fornecedores de serviços.
Afinal 1 ano depois passando por uma pandemia os preços mudaram (você já viu quanto aumentou o supermercado e a gasolina? MInha nossa….)

Pois é, a readequação ao contrário do que muita gente pensa, não é um “reajuste” é apenas um valor (as vezes quase que simbólico) para garantir que o seu fornecedor consiga lhe entregar tudo o que você contratou com a mesma quantidade e qualidade acordada.

Vale a pena pagar essa readequação?

Desde que o valor seja justo e que vocês estejam de acordo, com certeza! Apertar o seu fornecedor financeiramente pode trazer prejuízos muito maiores no dia da sua festa.

Sem dinheiro para a readequação? Calma…

Negocie outras possibilidades como trocar um prato do menu, reduzir uma entrada, mudar o tipo de bebida, são pequenos ajustes que não irão fazer seu casamento perder o brilho e tiram a corda do pescoço de ambos os lados.

Apenas 1 fornecedor não tem a data disponível, e agora?

Volta lá pro começo desse texto onde eu falei: pegue uma, ou melhor duas datas! Primeiro tente alinhar uma segunda data com todos.

Mesmo assim não deu, ficou alguém de fora?

Então é hora de avaliar alguns pontos:

  • Esse fornecedor é fundamental para o seu casamento, tem que ser ele de qualquer jeito?
  • É aceitável que seu fornecedor ofereça um parceiro com a mesma qualidade e credibilidade para que possa substituí-lo?
  • Seu fornecedor aceita efetuar o cancelamento integral já que não poderá atender o seu dia?

Essas são algumas perguntas que podem ser feitas e usadas como solução para este probleminha

Tudo certo, tudo resolvido?

Todos os contratos devem ser aditados, ou seja, assinar um termo que informe as condições e novos prazos e datas após o adiamento. Isso é seu respaldo legal e seu direito! Nada de fechar apenas de “boca”, hein?

Já é seu segundo, terceiro adiamento e não quer passar mais por isso?

Tudo bem, é totalmente compreensível dar um certo desanimo temos que considerar que nosso cenário é incerto e não sabemos até quando essa pandemia vai durar muito menos quando estaremos livres para fazer um casamento com tudo que tem direito – e esse tudo possa incluir beijos e abraços sem medo, afinal, casamento é tempo de confraternizar, de estar junto, de celebrar o amor.

Para muitos o distanciamento não combina nem um pouco com casamento.

Além disso existem outros pontos que podem ser desconfortáveis como:

  • Você não quer casar de máscara nem pedir aos seus convidados que fiquem o tempo todo de máscara.
  • O medo de agendar uma nova data e novamente ter que mudar é grande.
  • Os familiares estão inseguros e temerosos que ainda estejam na pandemia quando a nova data chegar.

Nesse caso então o jeito é cancelar?

Não! O cancelamento deve ser a última das últimas opções, e você sabe o motivo né? É jogar dinheiro fora!

Se você já pagou total ou parcialmente seus fornecedores e pedir o cancelamento, dificilmente irá receber 100% de reembolso, e nem pense que irá receber isso reajustado viu? Totalmente fora de questão!

Então o que fazer?

Existem algumas possibilidades como solicitar o valor em crédito, agendar uma segunda data futura mantendo a atual, e outras possibilidades que poderão livrar você de um baita prejuízo!

Seja qual for o seu caso, é claro que se você tem uma assessoria, contar com essa ajuda especial. Não pire e confie que tudo vai ficar bem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *